Como Comprar Contrabaixo

Como Saber Quando um Baixo é Uma Boa Compra - Parte II


 Continuando o assunto, vamos falar sobre como verificar, no instante da compra de um contra baixo, se há possíveis deformidades no braço e qual o nível de conforto que o instrumento apresenta.
Durante o tempo em que fica ex posto na loja, o baixo normalmente apresenta ação alta de cordas e/ ou trastejamento. Verifique se isto acontece apenas por não estar regulado ou porque, de fato, traz defeitos mais graves. Atenção!
As cordas podem estar altas porque o braço está meio côncavo (FOTO 1) ou precisando de ajuste no tensor (FOTO 2). A forma de se tirar esta dúvida é, com o instrumento nas mãos, olhar o braço lateralmente contra a luz (FOTO 3) para verificar a curvatura. Se for pouco acentuada, o tensor pode corrigir o problema, deixando o instrumento bom para o uso. Mas, caso esteja muito grande, o braço provavelmente está empenado.
Peça ao seu luthier de confiança que te mostre o que são concavidades muito e pouco acentuadas. Se fôssemos tentar exemplificar tais variações por meio de fotos, o resultado seria insatisfatório.
Outro fator determinante para cordas altas e trastejamento é um braço torcido — ou seja, quando a concavidade verificada é diferente de uma lateral para outra. Se a discrepância entre estas curvaturas for grande (por exemplo, com um lado côncavo e outro, convexo), esse instrumento não deve ser comprado. Na verdade, este defeito tem solução, mas o custo do conserto é muito alto. Só vale a pena tentar solucionar o problema quando já se possui o equipa mento e a intenção é de mantê-lo.
É importante observar também no braço, por meio das visualizações laterais, se existe alguma irregularidade em sua extensão (FOTO 4), independentemente de estar côncavo ou convexo. Se houver, pode ser uma falha irreparável, mesmo após a regulagem, pois o tensor atua no braço de uma forma geral e não corrige este tipo de incorreção.
Outra hipótese é de o instrumento estar com ação baixa (ou alta) de cordas e trastejando da primeira à quinta casa. Deve-se verificar, mais uma vez, por meio do processo de visualização das laterais se o braço não está convexo (FOTO 5). Se a curvatura for pouca, o problema até pode ser corrigido com uma regulagem adequada no tensor.
contrabaixoTambém é importante verificar se as possíveis irregularidades podem ou não estar sendo provocadas pelo fato de as escalas estarem se descolando do braço. Olhe atentamente em toda a extensão, dos dois lados, e certifique-se de que não há nenhum espaço entre a escala e o braço (FOTO 6).
 Uma boa parte dos instrumentos (principalmente, os de headstock inclinado) possui a madeira do braço emendada um pouco abaixo do headstock (FOTO 7). Verifique se esta emenda não está soltando: caso isto esteja acontecendo, é possível notar alguma espécie de relevo passando-se a mão. Se estiver e o instrumento for novo, peça para ver outro. Se for usado e a compra valer a pena, peça um desconto, pois você deve gastar em torno de R$ 80,00 dependendo do luthier, para colar e envernizar o braço novamente - o serviço fica perfeito!.
Confira outro artigo sobre como comprar contra baixo, e qual contrabaixo comprar para iniciante