Escalas Musicais

Escalas Musicais

Escala Pentatônica Baixo




As escalas pentatônicas, como o nome sugere, são formadas por cinco notas, sendo que a sexta é apenas um dobramento da tônica. As alturas podem ser executadas no estado fundamental e em quatro inversões, iniciando-se em cada uma delas. As pentatônicas são escalas fáceis de serem construídas e com grande efeito em improvisações. Proporcionam um dimensionamento especial, em razão de seus intervalos mais amplos. Tem extrema utilidade em movimentos de busca por novas idéias, pois são mais fáceis de executar e decorar, principalmente como ponte entre escalas mais difíceis.



Pentatônica Maior

Está relacionada com a jônio sem os IV e VII graus. Também é chamada de chinesa ou mongolesa. Combina muito bem com uma progressão lI-V-I, mas deve-se ter cautela em relação à possibilidade de a tônica se tornar uma nota a ser evitada durante a passagem do V grau. A primeira (pentatônica "padrão", um tom acima do acorde maior) e a quarta inversão (pentatônica relativa menor) propiciam uma sonoridade bastante interessante sobre acordes maiores, como X6/9, Xmaj7, X(add9), X7 X7/9.

Pentatônica Menor


Esta escala é associada à menor natural (modo eólio). Também pode ser analisada como o dórico sem os II e VI graus ou a quarta lnversão da pentatônica maior. A fundamental possui características da escala japonesa Yõ-Sem e a segunda inversão é semelhante à egípcia. A segunda e quarta Inversões geram sonoridades interessantes em acordes como Xm7, Xm7/9. Xm7/9/11. Xm6, Xm6/9 e Xm(add9)




Uso das Escalas Pentatônica

Pentatônica Alterada

Relaciona-se com a menor melódica (sem o 1 e IV graus) da fundamental em um tom abaixo. A primeira e a última nota passam a ser desta escala, em vez da tonalidade de origem, que fica um tom abaixo. 
Note que a armadura de clave corresponde à tonalidade (Bb menor melódica). A escala passa a ter características próprias, recebendo cifragem da nota onde começa (no caso,DÓ). Pode ser usada nos acordes XmM7, Xm(M7/9). Xm6/9 (um tom acima); X7(#5/#9) e Xalt (uma terça menor acima).

Pentatônica Dominante

Está integrada com a escala mixolídio sem o IV e VI graus. Também pode ser considerada como a pentetônica maior, alterando o VI grau para o VII menor, o que resulta em um trítono (lntervalo de três tons entre duas notas do acorde). Note que e armadura de cIave corresponde à tonaIdede que gera a escala (Fá maior). A primeira e quarta inversões geram sonoridades interessantes em acordes como X7 e X7/9.

Escalas Simétricas


Algumas das escalas usadas na musica atual são de uso especifico e não têm função tonal, ou seja, estão de fora do rol das sequencins diatónicas. Obedecem a uma regra fixa de intervalos, e, por este motivo, são denominadas simétricas. Devem ser usadas com multo cuidado, uma vez que sua aplicação é mais restrita. 
As quatro principais escalas simétricas são a diminuta, a dominante diminuta (dom-dim). a hexafôníca e e aumentada.

Diminuta


A escala diminuta tem como referência a tétrade diminuta. Possui soquencia constante de intervalos, mesclados em um tom e meio tom. É composta por oito notas, ao contrário das diatinônicas, que têm sete. Levando em consideração sua fórmula simétrica e desconsiderando a enarmonia entre as alturas, são encontrados apenas acordes e escalas diminutas: Cdim. C#dim e Ddim. É aplicada sobre qualquer acorde diminuto. 

Dominante Diminuta


Também chamada de dom-dim, é uma inversão da escala diminuta, pois reúne apenas notas em sequencia de meio tom e um tom, alternadamente. Seu acorde principal é um dominante (Tônica, 3º, 7º). Também contém oito notas e, assim como a diminuta, possui três tonalidades diferentes. Pode ser usada em acordes diminutos. 


Escala Cromática